Eu lhe digo minha posição na vida, minha carreira oficial. Eu achava que todos eram iguais: um está sentado na cadeira, no escritório ou na mesa oficial, o outro é apenas um peão, porém tal qual como se estivesse trabalhando sobre a mesa. Que diferença há? Deus também os dotou com as mesmas coisas que você, como você é dotado. Simplesmente a posição na vida vem de acordo com a reação dos karmas passados. Você deve os tratar como iguais, pois eles são, afinal, homens. Você pode usar palavras gentis que os atraem mais do que até mesmo ordens; e eles farão, obedecerão às vezes, mas você não conseguirá, você vê, atrair verdadeiramente seus corações.

Quando entrei para o serviço (do governo) em 1911, fui contratado para trabalhar com contas pessoais (contas do governo), pequenas contas. Um contratado apareceu. Ele disse: "Eu enviei minha conta. Você pode processar hoje?" Meu programa era tal que tudo o que fosse recebido seria processado em um ou dois dias. Ele disse para mim: "Você poderia gentilmente fazer isso acontecer?" Eu disse: "Eu vou cuidar disso. Esse é o meu trabalho." Então ele colocou duas pontas (moedas) debaixo do meu tinteiro. Eu perguntei: "Para quê?" Ele disse: " Para você então se apressar". Eu disse a ele: "Eu sou pago por isso!" Ele pegou seu dinheiro sem reação e foi embora. E aquelas moedas de prata tilintaram em seus bolsos enquanto ele se afastava. Então, quando você já é pago por isso, seja honesto com o seu próprio Eu sempre. Se você já é pago por isso, por que alguém deveria pagar mais?

Eu era responsável pela coordenação e administração. Uma vez alguns funcionários foram declarados impróprios, e foram devolvidos para mim. Eles foram recomendados para quitação; tais casos tinham que vir para mim. Então eu fiz aquelas pessoas trabalharem na seção abaixo de mim. Eu assisti o que eles estavam fazendo. Eles tinham maus hábitos, correndo aqui, conversando ali, sem fazer trabalho. Eu os assisti por alguns dias, então um dia eu os chamei juntos. "Bem, queridos amigos, vocês sabem que são pagos para fazer o seu trabalho enquanto estão aqui, não são? Sim. Como foram recomendados para quitação, quem vocês pensam que serão afetados? Suas famílias que vocês construíram e construirão . Não é seu dever trabalhar duro para esse propósito?" Então eles viriam ao redor. Em uma quinzena ou um mês mais ou menos, eles começaram a trabalhar, honestamente. Então, novamente, quando uma posição estabelecida era exigida pelas outras seções sob mim, eu as colocaria lá. "Nós não queremos esse homem; ele é inútil". – "Não, não", eu disse, "ele é um homem mudado agora. Dê a ele uma chance e veja."

Em 1921, fui colocado no ramo de contas de um regimento do exército indiano. Um funcionário do exército costumava cozinhar minha comida. Eu lhe dera instruções estritas para não permitir que alguém entrasse na cozinha, e também lhe disse para recitar versos sagrados enquanto preparava a comida. Era minha prática me sentar diariamente para meditação na calada da noite. Uma noite, notei pensamentos negativos perturbando minha meditação. Acordei o cozinheiro e perguntei se havia alguém com ele na cozinha naquela noite. Ele disse não; mas ele estava dizendo uma mentira. Mais tarde ele admitiu isso. Onde a sujeira já está lá em toneladas, um pouco mais não faz muita diferença. Mas até mesmo um grão de sujeira será visível em uma superfície limpa.

Eu fui anexado como oficial de contas á unidade de serviço militar. O regimento foi ordenado a prosseguir para um campo de ação. No regimento havia um dacoit (bandido indiano); muito terrível, eu te digo. Ele gostava de mim e às vezes me seguia como meu guarda-costas. Ele disse que estava com medo de mim. Eu disse a ele: "Todo mundo tem medo de você e você diz que tem medo de mim?" Ele disse: "Quando olho para você, começo a tremer; meus pecados passados ganham vida". Eu perguntei a ele: "Por quê? O que aconteceu?" Ele disse: "Eu atormentei tantas pessoas. Matei-as assim. Quantas eu matei, o número exato ainda não me lembro. Existe alguma esperança para mim?" – "Sim, há esperança para todos. Há esperança até para o pior pecador. Arrependa-se! Ore! Não faça mais nada."

O rendimento de todo o escritório era esplendidamente bom. Todas as notas vinham do governo por uma razão ou outra, muitas propostas em escritórios do governo continuavam. Quando eu saí do escritório, três oficiais foram colocados no meu trabalho: três oficiais para realizar o trabalho que eu estava fazendo sozinho – e, claro, com a colaboração de todos. Eu costumava marcar qualquer coisa para alguém se esse trabalho pertencia a ele ou não, ele costumava ir para a outra seção e fazê-lo e se submeter. Eu disse: "Tudo bem, isso tem que ser feito, eu deixava o escritório e eles se sentavam, as vezes, até depois da meia-noite. Eles completavam o caso, adjuntos, foram muitas as cooperações que eu tive. Quando eu saí, por aposentadoria pendente, fui para a Secretaria de Estado de Deli. Havia um consultor financeiro lá, que era meu amigo. Eu fui vê-lo, e no momento em que apareci para ele, ele disse: "Bem, olhe aqui, o que aconteceu com o escritório?" Ele nunca soube que eu estava de licença nos últimos três meses. "O que aconteceu com o escritório?" – "Por quê?" – "Todas as suas anotações, – nenhuma delas foi devolvida até agora nos últimos três meses. Antes elas costumavam voltar em uma semana ou mais, com as melhores propostas de lá e sugestões de cá. A quantidade de saídas caiu para um quarto do que era três meses atrás. O que aconteceu?" Eu respondi: "Bem, querido amigo. Estou aqui de licença, não sei, saí de licença até a aposentadoria." Isso era devido à cooperação, você vê, ao doce temperamento e ao tratamento amoroso com todos os colaboradores.

Quaisquer eram os casos complicados em busca de ordens, eles me enviavam. Eu apenas os abria e os colocava em ordem. Então esse hábito funcionou maravilhas em todas as minhas obrigações. Quando me aposentei, o Procurador-Geral da Justiça disse: "Bem, tivemos um homem maravilhoso como você em nosso departamento". Eu tenho isso registrado no meu relatório. Geralmente, quando os policiais estão lá, os chefes também estão lá. Às vezes, aqueles que trabalham sob um oficial não estão contentes e alguns acima dele não estão satisfeitos ou os chefes estão satisfeitos mas os que estão abaixo não estão satisfeitos. No meu caso, ambos ficaram satisfeitos.

Sant Kirpal Singh

 

Sant Kirpal Singh
Leia mais:
Palestra: "Sant Kirpal Singh vida militar" apenas em inglês
Sant Kirpal Singh, 1951 autographed portrait
Foto autografada por Sant Kirpal Singh, 1951
Cookies make it easier for us to provide you with our services. With the usage of our services you permit us to use cookies.
More information Ok Decline